Associação Empresarial dos Sectores Eléctrico, Electrodoméstico, Fotográfico e Electrónico

Início > AGEFE > Breve Historial

Breve Historial

AGEFE – Associação Empresarial dos Sectores Eléctrico, Electrodoméstico, Fotográfico e Electrónico - é uma associação empresarial (e também empregadores, nos termos do Código do Trabalho), de âmbito nacional, que teve como matriz o antigo Grémio dos Importadores de Electrónica, criado já nos finais dos anos 60, quando o mercado da electrónica vinha dando os primeiros passos. Foi fundada por escritura pública em 15 de Julho de 1975.



1960 Criado o antigo Grémio dos Importadores de Electrónica já nos finais dos anos 60, quando o mercado da eletrónica vinha dando os primeiros passos.
   
1970 Sob a designação original de Associação Portuguesa dos Grossistas de Material Eléctrico, Fotográfico e Electrónico, é fundada a 15 de julho de 1975, tendo os seus primeiros Estatutos publicados em Diário do Governo, III Série, de 15 de outubro do mesmo ano.
   
1980 A década de 80, foi marcada pelas dificuldades económicas, que afetaram muitas empresas.
Contudo com a integração de Portugal na Comunidade Económica Europeia, em 1986, as oportunidade de modernidade e parcerias Europeias surgiram e tornando o setor em Portugal mais dinâmico.
   
1990 A AGEFE acompanhou este processo de evolução, e que entretanto sofre um desenvolvimento acelerado com a globalização das economias, reforçando a sua representatividade e capacidade de intervenção.
Centrando a sua atividade nas questões relacionadas com o próprio mercado português no contexto do funcionamento do mercado único europeu e no apoio às suas associadas nos novos tipos de desafios que se lhes colocam. 
   
2000
Concomitantemente com este redirecionamento da sua atividade, a AGEFE adaptou o seu modelo de governação, consubstanciado nos Estatutos.
A realidade social e económica, à profunda transformação que se registou no tecido empresarial português, dando passos importantes no sentido de se assumir como uma estrutura empresarial federadora que permite tratar em fóruns próprios e claramente diferenciados o que é comum e o que é específico de cada um dos setores económicos que representa.
   
2010 O alargamento de representatividade, a modernidade de processos e formas inovadoras de observar as questões que se colocam, são marcos representativos.
Na procura incessante de estreitar laços entre associados procura novas formas de comunicar e estar junto destes. Tendo sempre por principio o superior interesse dos seus associados.